quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Resenha Livro O Teorema de Katherine de John Green

Postado por Mikaela Gonçalves às 12:54

Quem está animado para mais um resenha de livro? EU!!! Mais um livro do John Green pra lista! Comprei "O Teorema Katherine" por dois motivos: a capa é linda e depois de ler "A culpa é das estrelas" do mesmo autor - resenha aqui - eu devoraria até a lista de supermecado do Sr. Green. Quer saber o que eu achei? Continue lendo!
Sinopse:  Após seu mais recente e traumático pé na bunda - o décimo nono de sua ainda jovem vida, todos perpetrados por namoradas de nome Katherine - Colin Singleton resolve cair na estrada. Dirigindo o Rabecão de Satã, com seu caderninho de anotações no bolso e o melhor amigo no carona, o ex-criança prodígio, viciado em anagramas e PhD em levar o fora, descobre sua verdadeira missão: elaborar e comprovar o Teorema Fundamental da Previsibilidade das Katherines, que tornará possível antever, através da linguagem universal da matemática, o desfecho de qualquer relacionamento antes mesmo que as duas pessoas se conheçam.
Uma descoberta que vai entrar para a história, vai vingar séculos de injusta vantagem entre Terminantes e Terminados e, enfim, elevará Colin Singleton diretamente ao distinto posto de gênio da humanidade. Também, é claro, vai ajudá-lo a reconquistar sua garota. Ou, pelo menos, é isso o que ele espera.
Posso falar? Não foi AQUELA leitura sensacional sabe? Na verdade, houve uma pequena decepção. Eu espera algo que me amarrasse, prendesse meus olhos até o fim, me fizesse transbordar de vontade de ler cada página mas no fim foi... sem graça. Eu acho o Colin um dos personagens mais chatos dos livros que eu já li e eu acho que se essa era mesmo a intenção do John Green, ele acertou em cheio. O mais engraçado é que eu gosto de todos os outros personagens que aparecem ao decorrer do livro, desde o Hassan até as Katherines - mesmo as que são citadas brevemente. Eu também gosto dos fatos que envolvem o livro, como os anagramas, o fato do garoto só namorar Katherines e até mesmo o teorema. Resumindo, pra mim, o que "decepciona" no livro é o próprio Colin! Sério, se ele fosse um pouquinho menos... ele, eu acho que eu gostaria muito mais.
A escrita do autor continua fantástica e eu ainda leria qualquer coisa assinada por ele. Mesmo não achando o livro lá essas coisas, eu o engoli em um dia, o que prova que não é nada cansativo.
A melhor parte do livro é, sem dúvidas, as notas do rodapé. Algumas são hilárias e ajudam a descontrair na hora da leitura.
 “Eu não acho que seja possível preencher um espaço vazio com aquilo que você perdeu. Não acho que nossos pedaços perdidos caibam mais dentro da gente depois que eles se perdem. Agora foi a minha ficha que caiu: se eu de alguma forma a tivesse de volta, ela não encheria o buraco que a perda dela deixou.”

0 comentários:

Postar um comentário

 

fuck this shit i'm late Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos